Videobrasil > Season 2014 / Temporada 2014

Ali Cherri kicks off the 2014 season of the Videobrasil Artist Residency Program. The artist is based in Beirut, Lebanon and won the Res Artis Residency Prize at the 18th edition of the Contemporary Art Festival Sesc_Videobrasil for his Pipe Dreams. This month, he will begin developing his creative process at the A-I-R Laboratory (Artists In Residency Laboratory), in Warsaw, Poland, where he will also feature in an exhibition and be paid a visit by Videobrasil curator and director general Solange Farkas, and programming director Thereza Farkas. “The new feature of the Residencies this year is that they will include shows and Public Programs activities in some locations, in a bid for closer contact with the organizations and artists involved,” says Solange, who is preparing an address and an exhibition highlighting Videobrasil’s 30th anniversary at the Kinolab contemporary art center, in Warsaw.

Apart from Cherri, eight other artists have won two-month residencies at Videobrasil Residency Network partner organizations around the world. Ayrson Heráclito, Gabriel Mascaro and Virgínia de Medeiros (Brazil), Bakary Diallo (Mali), Basir Mahmood (Pakistan), Laura Huertas Millan (Colombia), LucFosther Diop (Cameroon) and Nurit Sharett (Israel) will engage in experiences of exchange and displacement at 12 facilities in five different countries (Brazil, USA, China, Poland, Mexico and Senegal). (Click here for additional information on the artists, their works and the organizations involved).

Solange Farkas believes what sets the Festival’s Residency Prize apart is the participation and involvement of Network partner organizations “both in the event itself – as participants in the Public Programs’ meetings and debates – and in the artist selection process,” explains the Videobrasil director and curator. After the international award jury announces the winners, the Residency Network partners convene and decide, collectively and based on the profiles of each of the artists, which are best suited to each of the programs.

Thus, in this latest edition, the Brazilian artist Ayrson Heráclito, whose poetics are connected with Afro-Brazilian rituals and religiosity, is undertaking his residency at the Raw Material Company, in Dakar, Senegal. Africa’s Bakary Dialo, whose work addresses both the political conflicts in Mali, and elements pertaining to mysticism and “magical nature,” will have his residency at the Sacatar Institute, in Bahia, which is Heráclito’s native state.

Public Programs in Residency

From this year on, Videobrasil plans on improving its monitoring of the residencies and strengthening its relationship with different regions. Solange and Thereza Farkas’ trip to Poland is one in a series of strategies devised to establish a stronger connection with artists in residency and the Network partners, and closer contact with other local organizations and artists. “We want to keep better track of the residency experience and to have a closer connection with certain regions. Holding a video exhibit and a Public Programs activity in Poland during Ali Cherri’s residency is a way for us to be close to him and the A-I-R, but also to broaden the scope of our research on Eastern European contemporary art,” says Videobrasil Programming director Thereza Farkas, who is planning similar programs this year during residencies in New York, Beijing, Dakar and the Island of Itaparica (in Bahia).

In late April, at the Kinolab, Solange Farkas will give the inaugural address for the show 30 Years of Videobrasil – The trajectory of video in the context of art. Aside from a piece by Ali Cherri himself, the show will feature videos by 12 other artists from Brazil and the world, made from the 80s until now. “We want to strengthen our network of partners and to foster exchange between artists and organizations from the geopolitical South of the world,” says Solange Farkas.


Ali Cherri dá início à temporada 2014 do Programa de Residências Artísticas do Videobrasil. O artista, que é Libanês e vive em Beirut, venceu o Prêmio de Residência Res Artis na 18ª edição do Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil com a obra Pipe Dreams. A partir deste mês, ele começa a desenvolver seu processo criativo no A-I-R Laboratory (Artists In Residency Laboratory), em Varsóvia, Polônia,onde também vai montar uma exposição e receber a visita da curadora e diretora geral do Videobrasil, Solange Farkas, e da diretora de programação, Thereza Farkas. “A novidade das Residências este ano é a realização de mostras e atividades de Programas Públicos em alguns locais, visando um contato mais direto com as instituições e com o próprio artista”, ressalta Solange, que prepara uma fala e uma mostra sobre os 30 anos do Videobrasil no Kinolab – centro de arte contemporânea de Varsóvia.

Além de Cherri, outros oito artistas foram premiados com residências de dois meses em instituições parceiras da Rede Videobrasil de Residência espalhadas ao redor do mundo. Ayrson Heráclito, Gabriel Mascaro e Virgínia de Medeiros (Brasil), Bakary Diallo (Mali), Basir Mahmood (Paquistão), Laura Huertas Millan (Colômbia), LucFosther Diop (Camarões) e Nurit Sharett (Israel) vão viver a experiência de trocas e deslocamento em 12 instituições de cinco países (Brasil, EUA, China, Polônia, México e Senegal). Clique aqui para mais informações sobre os artistas, suas obras e instituições.

Para Solange Farkas, o grande diferencial do Prêmio de Residência do Festival é a participação e o envolvimento das instituições parcerias da Rede “tanto no próprio evento – como participantes dos encontros e debates dos Programas Públicos -, quanto no processo de definição da escolha dos artistas’”, explica a diretora e curadora do Videobrasil. Após o anúncio dos vencedores pelo júri internacional de premiação, os parceiros da Rede de Residência se reúnem e decidem coletivamente, a partir do perfil de cada artista, quem se adequa melhor a cada programa.

Neste sentido, nesta última edição, o artista brasileiro Ayrson Heráclito, cuja poética é ligada aos rituais e à religiosidade afrobrasileira, vai fazer sua residência na Raw Material Company, em Dakar, Senegal. Já o africano Bakary Diallo, cuja obra aborda tanto conflitos políticos do Mali, quanto elementos vinculados a temas como misticismo e “natureza mágica”, vai para a residência no Instituto Sacatar, na Bahia (mesmo estado de Heráclito).

Programas Públicos em Residência

A partir deste ano, o Videobrasil pretende qualificar o acompanhamento das residências e aprofundar a relação da instituição com algumas regiões. A presença de Solange e de Thereza Farkas na Polônia é uma das estratégias pensadas para viabilizar esta aproximação com os artistas em residência e para estreitar relações com os parceiros da Rede, assim como ampliar o contato com outras instituições e artistas locais. “Queremos acompanhar mais de perto a experiência das residências e, ao mesmo tempo, nos aproximar de algumas regiões. Realizar uma mostra de vídeos e uma atividade dos Programas Públicos na Polônia durante a residência de Ali Cherri é uma forma de estarmos perto dele e da A-I-R, mas também de ampliar nossa pesquisa sobre a arte contemporânea do Leste Europeu”, afirma a diretora de Programação do Videobrasil, Thereza Farkas, que está planejando para este ano programações semelhantes durante as residências em Nova York, Beijing, Dakar e na Ilha de Itaparica (Bahia).

No final do mês de abril, Solange Farkas vai realizar no Kinolab uma fala de abertura da mostra 30 Anos de Videobrasil – A trajetória do vídeo no contexto da arte. Além de um trabalho do próprio Ali Cherri, serão apresentados vídeos de mais 12 artistas do Brasil e do mundo, produzidos entre a década de 80 e o momento atual. “Queremos reforçar a nossa rede de parceiros e ampliar as trocas entre artistas e instituições do sul Geopolítico”, finaliza Solange Farkas.

Advertisements

About Associação Cultural Videobrasil

A Associação Cultural Videobrasil dedica-se ao fomento, difusão e mapeamento da arte contemporânea, bem como à formação de público e ao intercâmbio entre artistas, curadores e pesquisadores. Destina especial atenção à produção do circuito geopolítico Sul (que compreende América Latina, Caribe, África, Oriente Médio, Europa do Leste, Sul e Sudeste asiático e Oceania) e promove a existência de uma ativa rede de cooperação internacional.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: